Ginga f.c. + Cidades Invisíveis

Camiseta o Fut é delas

Você já imaginou uma parceria que misture futebol feminino, empoderamento, transformação social, coletividade, educação, geração de renda e visibilidade periférica?

O Projeto Cidades Invisíveis e Ginga FC se juntaram para fazer isso acontecer!

Acreditando na força das conexões e do trabalho em equipe para amplificar as ações de impacto social positivo, criamos uma camiseta que levará desenvolvimento esportivo, cultural e comunitário para o bairro de Parelheiros, em São Paulo, lugar responsável pela ascensão recente do futebol feminino de várzea.

Maria Amorim

Para entender como tornamos isso possível, você precisa conhecer um pouco da história da Maria Amorim.

Maria é mulher, mãe, preta, periférica, jogadora de futebol, presidente da liga de futebol feminino de São Paulo e idealizadora do Espaço cultural Dona Xica. 

O espaço Dona Xica é uma homenagem ao nome de sua sogra, um lugar que vai transformar a vida de muitos garotos e garotas da periferia. 

No espaço, além de desenvolver a educação por meio de bibliotecas comunitárias e oficinas, o esporte será o protagonista, contribuindo diretamente para o empoderamento feminino, inclusão social e o conceito de cidadania.

Anterior
Próximo

GINGA FC

O Ginga nasceu a partir da junção de pessoas que tinham uma ideia em comum: enxergar o futebol como uma das ferramentas sócios-educacionais mais poderosas que existem no mundo. 

Poucas pessoas enxergam o futebol como ele realmente é: um esporte do cotidiano, que empodera comunidades, socializa e integra milhares de brasileiros. 

O movimento se propõe a desbravar o Brasil, registrando todas as belezas e manifestações socioculturais que o futebol implica em diversos lugares.

GINGA NO MUNDO

Ginga e o futebol feminino

Apesar do futebol feminino estar ganhando cada vez mais força no Brasil, infelizmente o apoio e investimento ainda são poucos. 

Essas meninas e mulheres dedicam garra e resiliência para vencer os preconceitos da empreitada no esporte no país. 

Por conta disso, o Ginga tenta de todas as maneiras possíveis fortalecer o futebol feminino pelas aldeias e periferias do Brasil. 

Além do trabalho no Xingu, o movimento tem atuado em prol de outros times em aldeias e periferias que buscam empoderar mulheres e transformar suas vidas através do futebol.

Ginga no Xingú

No Xingu, a maior área de reserva indígena do Brasil, a rotina diária consiste em atividades como o trabalho na roça, pesca, caça e produção de artesanato. Nesse cenário, o futebol acaba sendo uma das únicas atividades de lazer. 

É muito mais do que um esporte, é uma ferramenta que leva integração e mobilização das aldeias. 

O Xingu respira futebol!

O objetivo nas  viagens para lá é poder expressar a beleza do futebol nesta região tão linda e importante do Brasil, contribuir efetivamente para fortalecer o esporte e o desenvolvimento social no local.

NOSSO OBJETIVO

A curto prazo, o Projeto atuará diretamente na evolução e integração de crianças, trazendo aulas de futebol aos sábados. 

Já a longo prazo, o intuito é atender toda a comunidade, principalmente as mulheres. 

Maria tem um projeto que atua com mães, gestantes e jovens que praticam futebol, somando um total de 120 pessoas.

Dessa forma, o impacto que o espaço Dona Xica terá na comunidade se estenderá por várias gerações futuras. 

É educação + saúde corporal + integração social + visibilidade do esporte feminino!

Materiais esportivos para jovens do Projeto Futvida

R$ 5.000,00

Ajuda de custo para lanches pós treinos (4 meses)

R$ 2.000,00

Execução de melhorias de estrutura na quadra local da comunidade

R$ 2.000,00

Ajuda para compra de mobiliário, decoração, materiais educativos para o espaço cultural Dona Xica

R$ 2.000,00

Contribuição simbólica para o próximo campeonato a ser realizado pela Liga de Futebol Feminino Amador

R$ 1.500,00

TOTAL A ARRECADAR

R$ 12.500,00